Agro

Em Brasília, Caiado busca apoio para projeto de fruticultura no Nordeste goiano

Publicado

em

Governador se reuniu com o ministro de Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Goés, para tratar o tema. Iniciativa abrange cultivo de cerca de 300 hectares com lavouras irrigadas de maracujá e manga e incentivo a dois mil pequenos produtores

O governador Ronaldo Caiado articulou em Brasília nesta quarta-feira (06/12) apoio ao projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã, implantado pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Goiás (Seapa). Em reunião com o ministro de Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, o chefe do Executivo estadual apresentou a iniciativa e destacou que a ação pode contribuir com mais de 2 mil pequenos agricultores assentados na região Nordeste de Goiás.

Na primeira etapa do projeto serão beneficiados agricultores familiares dos municípios de Flores de Goiás, São João D’Aliança e Formosa. Os produtores familiares já estão recebendo kits de irrigação e equipamentos adquiridos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), com investimento federal de R$ 9,8 milhões. A proposta é cultivar cerca de 300 hectares com lavouras irrigadas de maracujá e manga, com captação de água na barragem do Rio Paranã e Ribeirão Porteira.

READ  Presidente Lula e ministro Fávaro alinham ações para fortalecer agro brasileiro

Segundo Caiado, o ministro é um entusiasta da irrigação e o projeto na região depende principalmente desse suporte para que os assentados, todos de baixa renda, possam viabilizar a produção. “Com isso, vamos incluir mais de dois mil pequenos agricultores, que não têm como desenvolver a sua atividade.

Governador Ronaldo Caiado busca apoio para projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã em reunião com ministro de Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, em Brasília

Governador Ronaldo Caiado busca apoio para projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã em reunião com ministro de Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, em Brasília

Estamos fazendo nossa parte burocrática e o ministro, sensível, vai nos auxiliar junto ao presidente da República e ministro da Casa Civil para podermos dar um passo adiante e melhorar a qualidade dessa região do Nordeste goiano”, projetou o governador, que estava acompanhado dos secretários Pedro Leonardo Rezende, da Seapa, e César Moura, da Retomada.

Waldez Góes reconheceu que a ação do Governo de Goiás, no Nordeste do estado, vai ao encontro do trabalho do ministério, que é de incluir as pessoas no processo de desenvolvimento. Segundo o ministro, o projeto de fruticultura se encaixa em duas ações da pasta: Rotas da Integração, que diz respeito às cadeias produtivas locais, como é o caso em Flores; e de Irrigação. “Tem comunicação direta com diminuição de emissões, com combate à fome e geração de oportunidades. Então, faz parte da estratégia programática do ministério”, considerou.

READ  Garantir mais segurança no trânsito é o objetivo de projeto do deputado Eduardo Prado que deve ser votado em agosto

Sudeco
Ainda em Brasília, o governador participou da 19° reunião ordinária do Conselho Deliberativo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Condel/Sudeco), que define os recursos destinados para o Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO). Entre os pontos discutidos no evento estavam a programação para o exercício de 2024 e aprovação do calendário de reuniões do Comitê Regional das Instituições Financeiras Federais (CRIFF) para o exercício de 2024. Desde 2019, o FCO já liberou para Goiás R$ 16,9 bilhões, garantindo 708,8 mil empregos diretos. Do total, R$ 11,6 bilhões foram destinados ao setor rural, com 494,6 mil empregos diretos. Outros R$ 5,2 bilhões foram liberados para a área empresarial, garantindo 214.137 postos de trabalhos diretos.

Fotos: Hegon Correa / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Propaganda

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA