Economia

PIB goiano de outubro apresenta crescimento de 2,3%

Publicado

em

Resultado se deve ao desempenho dos setores de serviços e indústria. Variação acumulada nos últimos 12 meses para o PIB goiano foi de 4,8%

O Produto Interno Bruto (PIB) de outubro de 2023 do Estado de Goiás apresentou estimativa de crescimento de 2,3% em relação ao mesmo período de 2022. O resultado se deve ao desempenho positivo dos setores de serviços (4,2%) e da indústria (3,9%). Os dados constam no estudo divulgado nesta quarta-feira (24/01) pelo Instituto Mauro Borges (IMB), vinculado à Secretaria-Geral de Governo (SGG).

Na comparação entre outubro de 2023 e outubro de 2022, as atividades em destaque no setor de serviços foram: serviços financeiros (35,9%), de informação (11%) e atividades profissionais, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares (8,8%). Os serviços industriais de utilidade pública – geração e distribuição de energia, gás, água, esgoto e gestão de resíduos – e a indústria de transformação tiveram estimativas positivas de 21% e 11%, respectivamente.

Com relação à variação acumulada no ano, o PIB do estado de Goiás apresentou estimativa de 4,7%. Nessa análise, a agropecuária, a indústria e os serviços tiveram taxas estimadas em 12,5%, 1,2% e 3,1%, respectivamente. A variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 4,8% e todos os setores econômicos ficaram com crescimento positivo no período. O PIB é a soma de todos os bens e serviços finais produzidos em uma determinada área geográfica durante um período de tempo.

READ  Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,288 bilhão em agosto

O presidente do IMB, Erik Figueiredo, afirma que o PIB reflete o cenário pujante vivido pela economia goiana em 2023. “Ao iniciar o último trimestre de 2023 com variação positiva, a economia goiana demonstra estar na trajetória de encerrar mais um ano com alto nível de crescimento econômico”, vislumbra.

Foto: Edinan Ferreira / Secretaria-Geral de Governo – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Propaganda

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA