Meio Ambiente

Governo Federal dialoga com estados para combate ao desmatamento no Cerrado

Publicado

em

Ministros da Casa Civil, Meio Ambiente, Agricultura, Ciência e Tecnologia e Planejamento receberam governadores e pactuaram ações conjuntas para o bioma

Unificar base de dados, formar grupo de trabalho para reuniões periódicas e definir cidades prioritárias para o combate ao desmatamento ilegal no Cerrado são ações destaque pactuadas na tarde desta quarta-feira (27) entre o Governo Federal e os governos dos oito estados com a presença do bioma.

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, liderou a agenda ao lado da ministra do Meio Ambiente e Mudança do Clima, Marina Silva, dialogando com os governadores dos estados do Maranhão, Carlos Brandão; Minas Gerais, Romeu Zema; Goiás, Ronaldo Caiado; Mato Grosso, Mauro Mendes; Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; Tocantins, Wanderlei Barbosa, e da vice-governadora do Distrito Federal, Celina Leão; e do secretário de Meio Ambiente da Bahia, Eduardo Sodré. Também participaram da agenda os ministros da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro; do Planejamento e Orçamento, Simone Tebet, e da Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos.

O ministro Rui Costa abriu a reunião com o detalhamento do trabalho feito pelo governo brasileiro até aqui para que a produção agropecuária e a sustentabilidade caminhem em harmonia. “O presidente Lula fez intensas agendas internacionais, que culminaram na abertura de 100 novos mercados para a nossa agropecuária, e trouxe a preocupação e a exigência mundial da questão da sustentabilidade”, disse Costa ao comemorar a liderança do Brasil como grande produtor e fornecedor mundial de alimentos.

READ  Petrobras reabilitou 1,1 mil animais encontrados nas praias em 2023

Nesse sentido, o ministro convidou cada governador para participar da força-tarefa do combate ao desmatamento ilegal no Cerrado. “Vamos unificar os nossos sistemas, integrar nossas bases de dados para que os nossos produtores tenham segurança e o apoio necessário para acessar novos mercados e novos investidores”, assinalou Costa.

Além da unificação proposta e aceita, um grupo de trabalho entre ministros e governadores se reunirá periodicamente para acompanhar dados e tomar decisões, outra medida é destacar as cidades destes oito estados em que a situação do desmatamento é mais preocupante. O tripé das medidas acordadas hoje já está em andamento. “Sabemos da importância do nosso país para ajudar o mundo na questão da segurança alimentar, e vamos avançar na sustentabilidade, no investimento em tecnologia. Esta é uma grande oportunidade para o Brasil”, destacou.

A ministra Marina Silva disse que o país vai trabalhar para o aumento de produção por ganho de produtividade. “O mundo está colocando a questão da sustentabilidade, da preservação da biodiversidade como parte de sua agenda estratégica e, nesse sentido, vamos trabalhar para que esses pré-requisitos sejam cumpridos”, assinalou ao pontuar os desafios climáticos que vêm pela frente.

READ  Governo do Tocantins amplia segurança viária da TO-201 no povoado Grotão, no Bico do Papagaio

Os governadores manifestaram concordância para a força-tarefa e apresentaram suas atuações no combate ao desmatamento ilegal em seus estados. “No Mato Grosso, conseguimos identificar qualquer desmatamento acima de meio hectare em até 24 horas”, afirmou o governador Mauro Mendes. Para além do combate ao desmatamento, o governador Carlos Brandão Júnior, apresentou um dos projetos do estado do Maranhão para a preservação ambiental: o programa Floresta Viva. “Estamos organizando no Maranhão este programa, que faz um contraponto ao desmatamento”.

Comentários do Facebook
Propaganda

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA