Ação Social

“Governo de Goiás trabalha todos os dias para enfrentar e acabar com a violência doméstica”, diz Gracinha Caiado no lançamento do Goiás por Elas

Publicado

em

Beneficiadas do novo programa do Goiás Social são mulheres vítimas de violência doméstica, em situação de vulnerabilidade social, com medida protetiva e inscritas no CadÚnico. Além de apoio financeiro, elas terão prioridade no acesso aos demais programas sociais do governo

Gracinha Caiado coordena entrega de cartões programa Goiás Por Elas: “Em Goiás não existe desproteção à mulher que sofre violência. Aqui, nossa polícia prende sim o agressor”

Gracinha Caiado coordena entrega de cartões programa Goiás Por Elas: “Em Goiás não existe desproteção à mulher que sofre violência. Aqui, nossa polícia prende sim o agressor”

O Governo de Goiás, por meio do Goiás Social, entregou nesta sexta-feira (07/07), em solenidade realizada no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO), os primeiros cartões do programa Goiás Por Elas a 158 mulheres vítimas de violência doméstica. Residentes em diferentes municípios do Estado, elas receberão mensalmente um valor de R$ 300, pelo período de até um ano. A previsão é de 1 mil beneficiárias em um primeiro momento, com investimento anual de R$ 3,6 milhões.

“Cumprimento a cada uma de vocês por ter tido a coragem, a força e a consciência de que quem ama não agride, não bate, não machuca”, afirmou a presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), primeira-dama Gracinha Caiado, que comandou a entrega nesta manhã. “Não é fácil denunciar aquele que você ama ou amou um dia. Mas essa é uma situação que não podemos tolerar”, frisou. “Em Goiás, não existe desproteção à mulher que sofre violência. Aqui, nossa polícia prende sim o agressor”, ressaltou.

READ  Mães de Goiás garante R$ 250 mensais a 100 mil famílias em vulnerabilidade social

“Nem eu nem ninguém pode imaginar o que vocês passaram, mas quero dizer que, em nome do Governo de Goiás, estamos sempre trabalhando para que possamos, juntos, enfrentar esse problema e oferecer a vocês todas as ferramentas para romperem o ciclo da violência”, acrescentou a primeira-dama. O programa, instituído pela Lei 21.812, de março de 2023, visa garantir o amparo social e financeiro às mulheres em situação de violência e em vulnerabilidade social, contribuindo para romper com o ciclo em que se encontram. As beneficiadas estão inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) e possuem medida protetiva de urgência.

Além do valor mensal, elas terão prioridade no acesso aos demais programas sociais do governo, como o Mães de Goiás, Aluguel Social, Crédito Social e Aprendiz do Futuro, bem como a cursos de qualificação profissional e vagas de emprego. “Isso é apenas a porta de entrada para um programa que é maior, que é o Goiás Social. Vocês terão prioridade em todos os programas da área social”, assegurou o titular da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds), Wellington Matos. “Essa transformação, além da liberdade financeira, vai trazer liberdade de vida. Em Goiás, vocês não estarão sozinhas e a tolerância à violência é zero”, completou.

Condições
Para garantir a permanência no programa, as beneficiárias deverão comprovar, quando solicitado, que estão sendo acompanhadas pela Rede de Proteção à Mulher e pela Rede de Assistência Social dos municípios. Quem estiver gestante deve realizar todas as consultas relativas ao exame pré-natal e o acompanhamento nutricional e de saúde para crianças até os seis anos de idade. “Um dos grandes desafios da Segurança Pública hoje é a redução deste crime covarde contra mulher. Estamos fazendo todos os esforços e evitando tudo aquilo que a gente pode fazer, para minimizar e reduzir esses índices”, garantiu o secretário Renato Brum.

READ  Saiba o que fazer para verificar se seu contrato do Minha Casa Minha Vida está quitado

O descredenciamento do programa ocorrerá por solicitação da própria beneficiária, caso saia da condição de vulnerabilidade social, se houver descumprimento de algum dos requisitos, falta de atualização cadastral ou saída do CadÚnico. A constatação de fraude para a obtenção do benefício também gera descredenciamento. Os recursos do Goiás Por Elas são oriundos do Fundo Protege.

Também participaram da solenidade a diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado; o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, Bruno Peixoto; a coordenadora do Núcleo Especializado de Defesa e Promoção dos Direitos da Mulher (Nudem), Tatiana Maria Bronzato Nogueira; o juiz de Direito do Tribunal de Justiça de Goiás, Victor Umbelino; a delegada titular da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), Ana Elisa Gomes Martins, e da 2ª Deam Azuen Magda Albarello; a comandante do Batalhão Maria da Penha PMGO, Major Marinéia Mascarenhas Bittencourt; e da Patrulha Mulher Mais Segura da Guarda Municipal, Luiza Pereira Sol.

Fotos: Wesley Costa / Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

Comentários do Facebook
Propaganda

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA