Economia

Governo de Goiás combate fraude milionária de grupo suspeito de sonegação de impostos

Publicado

em

Operação Lumiere é a maior já realizada em parceira pela Secretaria da Economia, polícias Civil e Militar. Autuação de ICMS pode chegar a R$ 250 milhões

O Governo de Goiás deflagrou na manhã desta terça-feira (27/02) a Operação Lumiere, a maior já realizada entre a Secretaria da Economia e a Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT). A ação conta com a participação de mais de 50 servidores do Fisco Estadual e Apoio Fiscal Fazendário, 200 policiais civis, além do Batalhão Fazendário Militar.

Operação Lumiere, pareceria entre a Secretaria da Economia e policiais Civil e Militar, investiga grupo suspeito de sonegação de impostos

Operação Lumiere, pareceria entre a Secretaria da Economia e policiais Civil e Militar, investiga grupo suspeito de sonegação de impostos

A fraude, detectada inicialmente pela Gerência de Inteligência Fiscal da Economia, apontou a existência de um grupo empresarial do ramo de produtos elétricos que comercializa quase que a totalidade de suas mercadorias com o setor público, com várias prefeituras do interior, por meio de licitações. O grupo utilizava “laranjas” para a ocultação dos reais proprietários e do patrimônio, ao passo que sonegava impostos em suas operações de vendas dos mais variados produtos elétricos.

READ  Casa de Apoio do Governo do Tocantins atende cerca de 4 mil pessoas de janeiro a março de 2021

A secretária da Economia, Selene Peres Peres Nunes, que participou da operação, explicou que “há a perspectiva de autuação de ICMS, sem multa, de R$ 250 milhões”, e que esta foi, “sem dúvida, a maior operação” já realizada em parceria com a DOT, com o intuito de “combater não só a sonegação, mas a concorrência desleal”. A secretária destacou, também, o trabalho feito nos bastidores. “Essa operação começou com uma investigação na Secretaria da Economia que durou quatro meses de trabalho intenso”, assinalou.

Números da Operação Lumiere
Na operação foram cumpridos 23 mandados de busca e apreensão, cinco mandados de prisão temporária e efetuado bloqueio judicial de bens móveis e imóveis até o montante de R$ 115 milhões. Entretanto, o valor sonegado pode chegar a mais de R$ 250 milhões. “Ainda estão sendo realizadas diligências de busca e apreensão, entre elas, a prisão de mais dois envolvidos. Eu quero ressaltar a importância dessa interação com a Secretaria da Economia para chegarmos aos sonegadores de impostos no Estado de Goiás”, ressalta o delegado adjunto da DOT, Alexandre Alvim Lima.

READ  Em 12 meses, IPC tem inflação menor para pessoas com mais de 60 anos

Fotos: Denis Marlon / Secretaria da Economia – Governo de Goiás

 

 

Comentários do Facebook
Propaganda

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA