Search
Close this search box.
Search
Close this search box.

Agronegócio

Agrodefesa intensifica inspeção fitossanitária em Goiás

Publicado

em

O Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), por meio da Secretaria de Defesa Agropecuária, publicou a Portaria nº 1.119, de 20 de maio de 2024, que instituiu o Programa Nacional de Prevenção e Controle da praga Amaranthus palmeri, popularmente conhecida por caruru palmeri, que atualmente está em trabalho de erradicação no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul – estados que fazem divisa com Goiás.

Desde 2015, quando foi registrado o seu aparecimento em lavouras do Mato Grosso, a Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) adotou como parte de suas atividades a realização de inspeções fitossanitárias em lavouras de soja, milho e algodão, tendo como objetivo certificar que a praga não entre em solo goiano.

Em 2023, a Agrodefesa realizou 2.128 inspeções em lavouras de soja em Goiás, envolvendo 111 municípios. Apenas em cinco inspeções foram encontradas plantas consideradas suspeitas, mas após a análise, que leva em conta o sequenciamento genético, foi descartada a hipótese.

No mesmo período, o órgão oficial de defesa também realizou 47 inspeções em lavouras de algodão, englobando 13 municípios diferentes. Em apenas uma propriedade foi encontrado um exemplar suspeito, que foi descartado após análise oficial. Já nas lavouras de milho foram inspecionadas 684 propriedades em 44 municípios diferentes, sem detecção de plantas suspeitas.

Apesar de não ter sido identificada a presença da praga Amaranthus palmeri em solo goiano, a Agrodefesa incluiu como parte da fiscalização de campo, desde 2015, o levantamento fitossanitário para detecção da praga em lavouras de soja, algodão e milho.

Publicidade
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Entrar

Deixe um Comentário

CIDADES

PLANTÃO POLICIAL

POLÍTICA

ECONOMIA

MAIS LIDAS DA SEMANA